terça-feira, 13 de maio de 2008

Cobras, aranhas e barbeiros

Como a última postagem provocou mais comentários que a média normal (média normal=1 comentário da minha mãe), achei que era válido escrever outra antes de começar a estudar pra dizer que sobrevivemos ao incêndio, embora o prédio ao lado ainda cheire queimado e meu nariz tenha amanhecido preto de fuligem no domingo, só pelos 5 minutinhos que fiquei lá fora fofocando com a vizinha pra saber dos acontecimentos...

Aproveitando, vou falar de um perigo que enfrentamos por vivermos do outro lado do globo.

A Austrália é o país onde estão as espécies mais venenosas de cobras e aranhas do mundo, como a gente sempre escutar falar.

Aqui em Sydney, tirando as várias magrelas pernudas que moram no nosso teto e suas primas que ficam fazendo teias nas árvores dos parques, não tem muito perigo porque essas espécies são inofensivas. O único trabalho que dá é de ficar limpando seus braços e rosto e cabelos e pernas quando sem querer, andando pelas ruas, você destroi uma teia e percebe que ela colou inteirinha em você...

As cobras também não aparecem por aqui, pois se concentram no deserto ou nas regiões mais quentes.

O problema então fica então a cargo dos barbeiros.

Não! Aqui não temos casas de taipa onde eles se enfiam nas frestas e espalham Doença de Chagas.

Tem péssimos motoristas que andam que nem uns malucos estressados, como se estivessem enfrentando o trânsito de São Paulo. É desses barbeiros que eu falando!

Um comentário:

cleo disse...

Por que vc está falando dos barbeiros??? Algum andou tentando atropelar você???? Ai ai ai...
Cleo