segunda-feira, 26 de abril de 2010

O dia da caça


Hoje eu corrompi alguém e não me sinto nem um pouco mal por isso!
É o seguinte: desde que eu cheguei na Austrália eu redescobri minha paixão por livros, mais precisamente por bibliotecas.
Elas são um mundo fascinante e durante o mestrado eram mais ou menos tão legais quanto os botecos durante a faculdade.
O problema era sempre o mesmo: eu chegava lá pra pesquisar um tópico, achava uns 40 livros interessantes nas prateleiras – uns 5% relacionados aos temas e os outros 95% não necessariamente – e não conseguia escolher o que levar.
Alunos de mestrado tinham direito a emprestar 20 livros por vez. E aí começava o problema…
Eu pegava tantos que não conseguia carregar. Tinha que voltar a pé pra casa parando de banco em banco pra dar uma sentadinha e descansar os braços ou, plano B (sempre a melhor opção!), ligar pro Leandro e pedir socorro. Sobrava então pra ele vir andando ao meu encontro e me ajudar a levar a carga!
O preço que eu pagava era ter que ir ouvindo sermão porque "eu deveria pegar só aquilo que eu conseguisse carregar e não todo aquele peso e eu não aprendia e era toda vez a mesma coisa e blábláblá…"
Vingança seja feita, hoje ele foi comigo à biblioteca!!!
Nunca critique uma pessoa até que você já tenha passado pelo que ela passa. Nunca condene alguém sem ter estado na pele do outro.
E ele aprendeu a lição direitinho!
Dessa vez estávamos na bilioteca municipal e, enquanto ele me esperava pesquisar umas coisas de design, resolveu dar uma voltinha pelas prateleiras de business.
Surtou. Sumiu. Ficou quietinho.
Dalí 10 minutos reaparece na minha frente dizendo: “Podemos ir?”. Só soube que era ele pela voz, porque a cara não dava pra ver atrás da pilha de livros!!!
Os títulos eram: “Liderança e você”, “Liderança e o vizinho”, “Liderança e o primo”, “Liderança no ambiente de trabalho”, “Liderança na academia”, “Liderança na p.q.p.”, etc…
(Preciso ficar esperta senão ele vai começar a mandar em mim e, como um bom líder, eu não vou nem perceber.)
Bom, justiça seja feita, depois do nosso insight nerd subimos até o cafezinho da biblioteca pra beber alguma coisa enquanto fazíamos uma seleção dos livros que iríamos levar pra casa, afinal de contas, agora a carga tinha dobrado e cada um teria que carregar o seu.
E como estamos em Sydney, o cafezinho da biblioteca pública tem uma mega vista pra Bahia e pra Harbor Bridge!
Chequem aqui o tour virtual do terraço.

2 comentários:

cleo disse...

Ai q vontade de frequentar uma biblioteca dessas !!!!!

Bjs Cleo

Marilda disse...

Posso saber do que se tratava os 95 % dos livros que te interessavam??
Bjs
Ma